Tinta do Castanheiro

A doença da tinta do castanheiro é causada por uma fungo que ataca as raízes, cuja designação científica é Phytophthora spp.

Na fase da infecção do castanheiro, a do­ença é detectada observando as raízes, que se apresentam enegrecidas e com um aspec­to apodrecido.

Outos sintomas frequentes, co­meçam na parte superior da copa, nas extremidades dos ra­mos, em que as folhas vão ficando amarelecidas e murchando, acabando por cair prematuramente.

A dispersão do organismo responsável pela doença da tinta do castanheiro, ocorre no solo; através da água de rega, da chuva, da lavoura, de escarificações, e de todos os outros processos que envolvam o transporte e revolvimento de terras.

Neste período do ano os soutos afectados pela tinta, apresentam árvores com folhas amarelas, ouriços de tamanho reduzido e/ou castanheiros com folhas e ramos secos, podendo já aparecer árvores mortas. Como pode ser observado nas imagens acima.

Algumas medidas de controlo são evitar a plantação de novos castanheiros, nogueiras ou faias no souto infectado além de reduzir ao máximo as mobilizações no souto para não espalhar a doença.

Já existem actualmente alguns métodos que permitem reduzir os efeitos da tinta nos castanheiros, contudo ainda não existe nenhum método que elimine a doença do solo.

No entanto como forma de prevenir a doença, podem-se aplicar produtos à base de fosfitos de potássio nomeadamente o lignophos, entre outros. Também se aconselha o fungicida fosetil de alumínio Aliette, contudo este só é aplicável até finais de Junho.